Descobrindo o UUID das Partições

ATENÇÃO: o conteúdo desta postagem pode estar desatualizado. Foi utilizado como base uma versão antiga do Linux Ubuntu. Tente o procedimento por sua própria conta e risco.

Olá a todos! De tempos em tempos eu volto aqui para uma dica, porém acredito que no próximo mês terei mais tempo para escrever por aqui, já que terei um trabalho de pesquisa a fazer e uma boa maneira de ir treinando é também escrever. Mas, voltando ao que importa agora, vou dizer-lhes como devemos trabalhar com o arquivo /etc/fstab do Ubuntu (desde a versão Dapper, acredito eu) e outras distribuições mais atuais. Para quem já reparou, o arquivo em questão está bem diferente do usual, possuindo termos como os UUIDs

Olá a todos! De tempos em tempos eu volto aqui para uma dica, porém acredito que no próximo mês terei mais tempo para escrever por aqui, já que terei um trabalho de pesquisa a fazer e uma boa maneira de ir treinando é também escrever. Mas, voltando ao que importa agora, vou dizer-lhes como devemos trabalhar com o arquivo /etc/fstab do Ubuntu (desde a versão Dapper, acredito eu) e outras distribuições mais atuais. Para quem já reparou, o arquivo em questão está bem diferente do usual, possuindo termos como os UUIDs (Universally Unique Identifier) em vez dos tradicionais dispositivos do diretório /dev. Explico a seguir como realizar modificações no arquivo sem querer este padrão.

O uso de UUIDs foi adotado para facilitar a identificação única de cada dispositivo, independente do barramento a qual ele está ligado. Com isto, um dispositivo poderá ser montado em um mesmo local sempre, sendo útil principalmente com unidades externas removíveis.

De modo a mantermos o arquivo neste padrão, sempre que quisermos adicionar um novo dispositivo para montagem, precisamos descobrir qual o UUID deste. Para tanto, basta utilizarmos a seguinte linha de comando.

# vol_id –uuid /dev/dispositivo

O resultado deverá ser utilizado no seguinte formato no arquivo /etc/fstab.

UUID=valor_de_retorno_do_vol_id /diretorio sistema_de_arquivo opções_de_montagem

Pronto! E com isso mantemos o formato padrão do arquivo, o que pode mantê-lo compatível com possíveis softwares que venham fazer uso do UUID. Abraços e até a próxima!

Favoritos

  • Músicas
  • Demo Image
  • Demo Image
  • Demo Image